brunetto | odontologia | ortodontia

Ortodontia

Tradição em ortodontia em Curitiba

A Brunetto Odontologia é pioneira no tratamento ortodôntico de qualidade em Curitiba, sendo liderada pelos doutores Altair Brunetto e Maurício Brunetto.

A ortodontia é a especialidade da odontologia que trabalha com a movimentação dos dentes. Seu objetivo é corrigir o posicionamento dos dentes e das arcadas dentárias entre si possibilitando, desta forma, a harmonia funcional e estética da dentição em longo prazo. Pode ser dividida em dois tipos de acordo com a fase da dentição do paciente: preventiva e corretiva.

Ortodontia preventiva

A ortodontia preventiva ou interceptativa é empregada em crianças ou adolescentes que se encontram nas fases de dentição decídua (dentição de leite) ou dentição mista (quando existem dentes de leite e permanentes nas arcadas dentárias). Atuando preventivamente, o ortodontista pode evitar que os problemas dentários agravem-se e/ou transmitam-se à dentição permanente. Geralmente, se aplica nos seguintes casos:

· hábitos (chupar dedo, chupeta ou roer unhas) que estejam afetando as arcadas dentárias;

· impacção dentária – quando a criança perde um ou mais dentes de leite, precocemente, os dentes vizinhos podem “migrar” para o(s) espaço(s) presentes e, assim, impedir que o(s) dente(s) permanentes “nasçam” corretamente;

· erupção ectópica – alguns dentes permanentes, principalmente os primeiros molares, podem “nascer” fora de posição causando a perda precoce dos molares de leite e, consequentemente, impedindo o “nascimento” de dentes permanentes;

· apinhamento dentário – casos em que ocorre falta de espaço para os dentes nas arcadas dentárias e os dentes se posicionam uns sobre os outros (dentes acavalados);

· dentes mal posicionados que causem desvio da mordida;

· agenesias – falta de dentes permanentes.

Neste tipo de tratamento são utilizados, basicamente, aparelhos removíveis ou fixos, mas dificilmente o aparelho fixo convencional (bráquetes). Este pode ser empregado, mas em situações específicas.

Ortopedia Facial (atualmente ortopedia funcional dos maxilares)

Os dentes encontram-se “encaixados” em dois ossos que comumente são chamados de bases ósseas. A base óssea da dentição superior é a maxila enquanto a do arco dentário inferior é a mandíbula. Muitas vezes, as arcadas dentárias podem estar mal posicionadas entre si não apenas por problemas dentários, mas, também, por desarmonia entre as bases ósseas. Nestas situações, a ortopedia facial pode ser utilizada para melhorar ou corrigir o problema. Todavia, apenas pacientes que apresentem potencial de crescimento – crianças e adolescentes – podem se beneficiar deste tipo de terapia. As indicações mais comuns da ortopedia facial são:

· mordida cruzada – pacientes com arcada superior estreita em relação à inferior fazendo com que os dentes de cima se posicionem por dentro dos de baixo. Tanto em um ou em ambos os lados das arcadas;

· prognatismo – crianças ou adolescentes que apresentem o queixo pronunciado em relação ao resto da face. É interessante salientar que, nestas situações, na grande maioria das vezes, é osso base da arcada superior (maxila) que apresenta-se posicionado para trás aparentando que o problema se localiza no osso base da arcada inferior (mandíbula);

· retrognatismo – crianças ou adolescentes que apresentem o queixo posicionado mais para trás em relação ao resto da face.

Neste tipo de tratamento podem ser utilizados aparelhos removíveis e fixos. A ortopedia facial também pode ser associada ao aparelho fixo convencional (bráquetes), mas em adolescentes, na dentição permanente, que ainda apresentem crescimento.

Ortodontia corretiva

Empregada quando os pacientes já apresentam apenas dentes permanentes em boca, ou seja, a partir do final da adolescência e na fase adulta. Pode corrigir a maioria dos problemas dentários como falta ou excesso de espaço nos arcos dentários, dentes mal posicionados e problemas de encaixe de menor intensidade entre as arcadas dentárias. Em adolescentes, que ainda apresentem crescimento, pode ser associada com a ortopedia facial.

Situações de maior complexidade, em pacientes adultos, onde ocorram desencaixe severo das arcadas e problemas estéticos faciais podem, em alguns casos, ser solucionadas exclusivamente por meio da ortodontia corretiva. Nestas mesmas circunstâncias, mas em que a pessoa apresente queixas diretas quanto ao problema estético da face, a ortodontia corretiva pode ser associada à cirurgia ortognática.

O aparelho fixo convencional (bráquetes) é utilizado nestes casos podendo ser associado a outros dispositivos (elásticos intraorais, mini-implantes, etc).

Ortodontia corretiva associada à cirurgia ortognática

Nos pacientes adultos, portadores de mau posicionamento ósseo, não existe mais crescimento que possa ser utilizado pelo ortodontista para a melhora ou correção do caso. Nestas situações, a “movimentação óssea” só pode ser obtida através de um procedimento cirúrgico denominado cirurgia ortognática. Assim, o planejamento destes casos deve ser realizado em conjunto por dois profissionais: o ortodontista e o cirurgião bucomaxilofacial. Apenas desta maneira os corretos diagnóstico e plano de tratamento podem ser estabelecidos. As situações mais comuns em que este tipo de tratamento pode ser empregado são:

· mordida cruzada – pacientes com arcada superior estreita em relação à inferior fazendo com que os dentes de cima se posicionem por dentro dos de baixo. Tanto em um ou em ambos os lados das arcadas;

· prognatismo – quando o paciente apresenta o queixo pronunciado em relação ao resto da face. É interessante salientar que, nestas situações, na grande maioria das vezes, é o osso base da arcada superior (maxila) que apresenta-se posicionado para trás aparentando que o problema se localiza no osso base da arcada inferior (mandíbula);

· retrognatismo – adultos que apresentem o queixo posicionado mais para trás em relação ao resto da face;

· excesso vertical de maxila (sorriso gengival) – pessoas geralmente com face alongada que demonstram “muita gengiva” ao sorrir. Geralmente está também associada ao retrognatismo;

· face curta – pacientes com face encurtada. Pode estar associada ao retrognatismo ou ao prognatismo.

Invisalign® (aparelho invisível)

Além do tratamento ortodôntico padrão, a Brunetto oferece também tratamento com Invisalign®. A movimentação dentária neste sistema ocorre através da utilização de uma sequencia de alinhadores – placas transparentes semelhantes à placas de clareamento, entretanto, de um material mais rígido – elaborada a partir do planejamento feito em um programa de computador especialmente desenvolvido para este fim.

A possibilidade de uso deste tipo de aparelho, no seu caso, deve ser avaliada juntamente com o ortodontista.

Para mais informações leia a seção dúvidas ou acesse: www.invisalign.com.br